Headlines
Published On:quinta-feira, 9 de maio de 2013
Postado Por José Silva

Um em cada três Americanos diz que a Bíblia é a resposta

Um novo relatório divulgado no início deste mês revela que a esmagadora maioris dos Americanos (77%) creem que a moral e os valores estão em declínio nos EUA. A causa mais citada para o declínio? A falta de leitura da Bíblia.

As revelações foram publicadas este mês na pesquisa do Estado da Bíblia anual da Sociedade Bíblica Americana da pesquisa Bíblia. O relatório detalha as crenças dos Americanos sobre a Bíblia, o seu papel na sociedade, a sua presença nos lares americanos e muito mais. Como em anos anteriores, a pesquisa constatou que a Bíblia continua a ser uma força altamente valorizada, influente na América. Mas as crenças sobre a Bíblia e o seu papel na sociedade estão a tornar-se cada vez mais polarizados, especialmente quando os dados são analisados por faixa etária.

A pesquisa também revelou uma significativa falta de ligação entre a crença e o comportamento. Enquanto 66% dos entrevistados concordaram que a Bíblia contém tudo o que uma pessoa precisa saber para viver uma vida com significado, 58% dizem que pessoalmente não querem sabedoria e conselhos da Bíblia, e aproximadamente a mesma quantidade (57%) leem-na menos de cinco vezes por ano. O inquérito sobre o Estado da Bíblia 2013, realizado pelo Grupo Barna, em nome da Sociedade Bíblica Americana, revelou que:

• A Bíblia continua a dominar tanto o espaço mental como o espaço livreiro, sendo indiscutivelmente o livro mais vendido da América

• 1 em cada 6 pessoas relataram ter comprado um exemplar da Bíblia no último ano. • 80% dos americanos identificam a Bíblia como sagrada.

• Os americanos têm abundância de cópias nas suas mãos - uma média de 4,4 Bíblias por domicílio.

• 56% dos adultos acreditam que a Bíblia deve ter um papel maior na sociedade dos EUA.

• Tanto a leitura da Bíblia como as perceções sobre a Bíblia tornaram-se cada vez mais polarizadas, passando a haver mais 6 milhões de novos antagonistas da Bíblia, no ano passado.

• Mais de metade (57%) dos que têm idades compreendidas entre 18-28 anos reportaram ler a Bíblia menos de três vezes por ano ou nunca.

• Apesar das idades compreendidas entre os18-28 anos constituir o grupo de idade menos propensos a ler a Bíblia, são os mais interessados em receber auxílio e sabedoria dela sobre vários temas, incluindo:

• Parentalidade (42%, contra 22% de todos os adultos) • Conflito familiar (40%, contra 24% de todos os adultos)

• Namoro e relacionamentos (35%, contra 16% de todos os adultos)

• Romance e sexualidade (30%, contra 17% de todos os adultos)

• Num ano não-eleitoral, um número crescente de adultos acreditam que a Bíblia e política não se misturam (54%, contra 49% em 2012). No entanto, 69% ainda dizem que a sua fé influencia os seus pontos de vista sobre questões políticas.

"Os americanos reconhecem esmagadoramente o declínio da moralidade na nossa nação", disse Doug Birdsall, presidente da Sociedade Bíblica Americana. "A boa notícia é que a Bíblia é o manual de instruções de topo sobre como viver uma vida moral. Infelizmente, mais de metade dos norte-americanos raramente, ou nunca, a lê."

A falta de ligação entre a crença e ação quando se trata da leitura da Bíblia é preocupante, diz Birdsall.

"Se tivéssemos uma cura para o cancro, toda a gente que o tem não a tomaria? Os Americanos estão a dizer-nos que a cura para a moralidade em declínio está sentada nas nossas estantes", diz Birdsall. "Mas mais de metade dos Americanos estão simplesmente deixar que a cura ganhe pó."

Postado Por José Silva quinta-feira, maio 09, 2013. em . Faça um comentário, que ficaremos felizes! .

0 comentários for "Um em cada três Americanos diz que a Bíblia é a resposta"

Leave a reply

Obrigado pelo comentário!
Que Deus lhe abençõe!

Gostou! Curta-nos