Headlines
Published On:quarta-feira, 1 de junho de 2011
Postado Por José Silva

O Cristão e as Dívidas


Há um número preocupante de pessoas endividadas na sociedade. Os motivos que levam à inadimplência podem ser muitos, mas quase sempre a razão maior consiste em não saber se dominar diante do consumismo desenfreado ao qual estamos expostos. Muitos compram coisas que não precisam, com dinheiro que não têm, para impressionar pessoas que não gostam.

  Como acontece com qualquer outro problema, os cristãos não estão imunes a se verem envolvidos com as dívidas. Nesse casso, surge a pergunta: Como deveríamos lidar com essa situação?

  Tomar dinheiro emprestado significa tornar-se servo de alguém. Significa também ser responsável por restituir o que pegou emprestado (Pv. 22:7; Ex. 22:14). A Bíblia enfatiza uma regra geral que, como guia fiel, deveria nos nortear: “Pagai a todos o que lhes é devido...” (Rm 13:7).

  É preocupante que usemos as mesmas desculpas que todos usam para não saldar nossos débitos. Isso causa uma má impressão nas pessoas e representa mal o nome que carregamos como cristãos. “O melhor plano é não fazer contas, e nunca contrair dívidas; e em seguida, se alguém as contrair, livre-se delas o mais depressa possível”, diz-nos uma sábia recomendação.

  Deus possui boa vontade em nos ajudar a cumprir com nossas obrigações e compromissos assumidos, mas é preciso cooperar para que isso ocorra. Aqui seguem algumas dicas sobre como tornar isso possível:

1-Considere em primeiro lugar o dízimo, ele é propriedade Deus e sua retenção ocasiona perdas. Separe também suas ofertas ao Senhor.

2-Monte (com o cônjuge, se for o caso) um orçamento familiar. Liste sua renda, bem como as saídas de cada semana inicialmente, depois mensalmente. Lembre-se que jamais pode gastar mais do que ganha.

3-Anote com precisão os gastos diários para conferir se batem com aquilo que foi orçado. Corte os excessos.

4-Cuidado com as compras a prazo, cartões de crédito, cheques, empréstimos e outras facilidades que podem se tornar num pesadelo por causa dos juros.

5-Reavalie os seus gastos com luz, água, telefone (especialmente celular), gás, etc.

6-Caso você tenha dificuldades em lidar com o dinheiro, procure orientação com quem você percebe que tem bom domínio financeiro.

  Grande parte de infelicidade hoje se origina da inabilidade de dominar os seus recursos financeiros. O cristão como mordomo precisa ser disciplinado e ter consciência que tem sido provado na maneira como administra os recursos que chegam às suas mãos. Além disso, dever a alguém pode proporcionar um mau testemunho a respeito da fé que professamos.

  A Bíblia é clara e taxativa a esse respeito: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros” (Rm. 13:8).

Pense nisso!

Postado Por José Silva quarta-feira, junho 01, 2011. em . Faça um comentário, que ficaremos felizes! .

0 comentários for "O Cristão e as Dívidas"

Leave a reply

Obrigado pelo comentário!
Que Deus lhe abençõe!

Gostou! Curta-nos