Headlines
Published On:quarta-feira, 26 de junho de 2013
Postado Por José Silva

Rejeição da PEC 37 é uma perda para a sociedade, diz João Campos

O deputado federal João Campos (PSDB-GO) foi um dos nove deputados que votaram a favor da PEC 37, projeto de lei que tentava retirar o poder investigativo do Ministério Público, passando estes trabalhos para as
polícias federal e civil.
O projeto de autoria do deputado Lourival Mendes (PT do B-MA) foi muito criticado e por pressão popular foi incluso nas pautas do Plenário da Câmara e votado na noite desta terça-feira, onde acabou sendo derrubado.
Ao justificar seu voto favorável à PEC, João Campos, que faz parte da Bancada Evangélica, disse que tem seus conhecimentos jurídicos para desejar que ela fosse aprovada.
“Votei SIM à PEC 37. Votei segundo minhas convicções, meus conhecimentos jurídicos. Entendo que a rejeição da PEC é uma perda para a sociedade”, disse.
O próprio Lourival Mendes, que também faz parte da bancada, defendeu seu projeto e disse que ele estava sendo mal interpretado. Ao ver que a proposta não terá sequência, Mendes disse que as manifestações populares contra a PEC 37 foram “um erro de percurso”.
“Mantivemos nosso posicionamento até o fim. Saio de cabeça erguida, com a consciência tranquila que defendi até o último instante, a Constituição Federal do meu país. Sei que combati o bom combate com apoio de várias entidades e personalidades do meio jurídico”, disse ele.
Na primeira apuração foram nove votos a favor da PEC, contra 430, mas o deputado Sérgio Guerra (PSDB-PE) afirmou que apertou o botão errado e que seu voto era contrário, se tornando então oito votos a favor e 431 contrários.

Votação de propostas polêmicas

A votação da PEC 37 aconteceu diante dos protestos que tomaram conta do Brasil nas últimas semanas. A proposta era uma das reivindicações dos manifestantes que a chamavam de “PEC da Impunidade”.
O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) se moveu para que os projetos criticados nos protestos fossem derrubados no Plenário.
Além da PEC 37, outro projeto que entrará na votação será o PDC 234/2011 chamado pejorativamente de “cura gay”. A emenda é de autoria do deputado João Campos que já tentou explicar sua proposta para mostrar que ela não fala sobre a cura de homossexuais, mas sobre a liberdade dos psicólogos.

Postado Por José Silva quarta-feira, junho 26, 2013. em , . Faça um comentário, que ficaremos felizes! .

0 comentários for "Rejeição da PEC 37 é uma perda para a sociedade, diz João Campos"

Leave a reply

Obrigado pelo comentário!
Que Deus lhe abençõe!

Gostou! Curta-nos