Headlines
Published On:quarta-feira, 17 de abril de 2013
Postado Por José Silva

Evangélica é acusada de intolerância religiosa e vai parar na delegacia por dizer “Jesus te ama e quer salvar tua alma” a adepta do candomblé


Uma tentativa de evangelização a uma praticante do Candomblé resultou em desentendimento e um Boletim de Ocorrência foi registrado com queixa de intolerância religiosa, em Lauro de Freitas, na Bahia.
O pai de santo Tata Ricardo Tavares afirma ter ido a uma lanchonete comprar uma garrafa d’água junto com uma de suas filhas de santo, e a atendente da lanchonete, ao se despedir, disse “Jesus te ama e quer salvar sua alma de satanás”.
O gesto foi respondido, segundo Tavares, com reciprocidade: “Eu estou feliz, minha alma não está com satanás. Oxalá também te ama também”, disse o pai de santo, que acusa a atendente evangélica de ter respondido de forma intolerante, dizendo que “satanás estava repreendido – segundo ela, Oxalá”.
Tavares diz ainda que a atendente afirmou que “Jesus tinha que queimar satanás de nossa vida porque nós éramos servos de satanás”.
A evangélica não quis conceder entrevista ao telejornal Bahia TV, e seu advogado afirmou que o caso foi superdimensionado pelos adeptos do candomblé: “Ela apenas manifestou uma saudação comum aos evangélicos, declarando que Jesus amava e fez com que o praticante do candomblé se sentisse ofendido com isso e provocasse um grande tumulto no seu local de trabalho, inclusive a ofendendo”, afirmou Helinelson Santana.
A delegada responsável pelo caso, Dilma Leite Nunes, afirmou que o inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos. Os envolvidos foram ao 23º DP prestar depoimentos nesta terça-feira, 16 de abril.
Cerca de 30 adeptos do candomblé fizeram uma manifestação em frente à delegacia para protestar contra a atitude considerada intolerante. O pai de santo Tata Ricardo Tavares disse que irá até o fim na questão, e quer que a evangélica seja punida: “Quero que ela seja punida pelo que ela fez. Vivemos numa sociedade plural. A Constituição garante o livre direito às manifestações de fé e religiosa. Não vou generalizar porque nem todo evangélico é assim. Mas quero uma reparação criminal”, afirmou.
Segundo a delegada Dilma Nunes, se comprovado, o crime de intolerância religiosa pode render de 1 a 3 anos de prisão.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Postado Por José Silva quarta-feira, abril 17, 2013. em . Faça um comentário, que ficaremos felizes! .

2 comentários for "Evangélica é acusada de intolerância religiosa e vai parar na delegacia por dizer “Jesus te ama e quer salvar tua alma” a adepta do candomblé"

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

  2. Na altura dos acontecimentos, não podemos dar se quer um "Bom Dia",pois corremos grande perigo.O melhor que se possa fazer é cuidar do nosso relacionamento com Deus e deixar as coisas seguirem os rumos que optaram, no final da caminhada cada um prestará contas a Deus. Que o SENHOR dê forças a essa irmã para suportar tamanha aflição.

Leave a reply

Obrigado pelo comentário!
Que Deus lhe abençõe!

Gostou! Curta-nos