Headlines
Published On:segunda-feira, 2 de julho de 2012
Postado Por José Silva

Tribunal alemão quer proibir circuncisão de recém-nascidos


Um tribunal da região de Colônia, na Alemanha, decidiu que a circuncisão de recém-nascidos por motivos religiosos corresponde à lesão corporal, mesmo com o consentimento dos pais para a cirurgia.
Os políticos entendem que a liberdade física de uma criança supera a integridade da religião. Tudo aconteceu por que um médico foi processado por ter realizado uma circuncisão em um menino judeu de quatro anos que teve complicações e chegou a ter uma hemorragia grave. Especialistas disseram que o sangramento era normal e foi rapidamente controlado. O médico acabou absolvido.
O presidente do Conselho Central de Judeus da Alemanha, Dieter Graumann, exigiu que o Parlamento Federal da Alemanha esclareça a situação do ponto de vista legal e intervenha para “garantir a liberdade religiosa” dos judeus alemães. Ele ressaltou que a circuncisão é um ritual feito por um médico ou um mohel com “competência médica”, sendo “parte integrante da fé judaica. Algo que vem sendo praticado há milhares de anos pelos judeus e respeitado por todos os países”.
Em 1999, o Supremo Tribunal alemão deu parecer favorável à liberdade religiosa, protegendo o direito de abate ritual islâmico (hallal) e, por consequência, o abate judaico (kasher). Este parecer vem causando diferentes movimentos que protestam contra a intervenção do Estado nas questões religiosas.
 Verdade Gospel.
Fonte: SDRZ

Postado Por José Silva segunda-feira, julho 02, 2012. em . Faça um comentário, que ficaremos felizes! .

0 comentários for "Tribunal alemão quer proibir circuncisão de recém-nascidos"

Leave a reply

Obrigado pelo comentário!
Que Deus lhe abençõe!

Gostou! Curta-nos